Aves de Rapina:Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa – Crítica

0
125

O novo filme da DC, Aves de Rapina, acompanha um grupo de super heroínas que por causa de situações externas formam uma aliança improvável por um bem maior.
Primeiramente eu vou comentar sobre esse título, não precisava ser desse tamanho, muito menos forçar a palavra “emancipação” já pelo trailer percebíamos que a personagem não teria o Coringa ou qualquer outro ao seu lado. Sobre a narrativa, ela é bem superficial, não se aprofundando em nenhuma personagem, quem de fato ganha destaque é Arlequina e talvez Cassandra Cain, mas nada muito desenvolvido.
Outro ponto negativo na minha opinião, as coreografias das cenas de luta, havia muito jogo de câmera, com cenas em câmera lenta, cenas onde a imagem ficava rodando, para tentar de alguma forma nos convencer de que as personagens sabiam lutar, contudo não sei se perceberam, mas algumas cenas, os personagens demoravam tanto para reagir ao ataque das personagens principais que eu ficava incomodada. Nem acredito que foi a mesma galera que coreografo os filmes do John Wick.
O vilão Máscara Negra é um ponto positivo ao longa, sua dosagem de loucura trouxe ao meu ver um personagem que em alguns momentos eu sorria com ele e em outros eu me assustava. Ewan McGregor está de parabéns pela sua atuação.

Sobre as atrizes, todas elas estão boas, todas se entregaram brilhantemente ao papel, Margot Robbie com sua Arlequina maravilhosa, não deixa a desejar nas loucas e traz a essência da personagem de Esquadrão Suicida de volta, Jurnee Smollett-Bell como Canário Negro, deixa o expectador com a pulga atrás da orelha sobre suas origens que é pouco mencionada na história, Mary Elizabett Winstead a Caçadora é peculiar, em sua forma de agir com as pessoas ao redor, parecendo ter duas personalidades: a bad ass que surra e mata as pessoas e a jovem que não se relacionar com amigos.
Rosie Perez, personificando a detetive Montoya mostra como uma mulher pode ser brilhante, mas não importa o quão ela seja, sempre terá um homem que recebe todos os créditos pelo seu trabalho e por fim Ella Jay Basco a jovem Cassandra Cain, o pivô de toda a história, a atriz trouxe uma personagem muito carismática e jovial dando aquele ar de jovem problemática em apuros, mas que não passa de uma criança que não sabe onde se meteu.
Outro ponto a favor, foi a violência gratuita disfarçada com comédia, se vocês prestarem a atenção, muita gente morreu, teve alguma parte do corpo quebrada, foi comido por uma hiena de estimação e tudo isso sem você perceber, pois o filme apresenta uma aura leve mesmo que todas essas coisas mencionadas estivessem em tela.

Por fim vamos falar sobre o empoderamento feminino do filme, eu sei que é um assunto muito delicado, mas não tem como não falar. Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa traz em sua direção uma diretora mulher Cathy Yan o que de fato é um diferencial, pois foi perceptível na direção que ela está mais interessada em mostrar a história do que mostrar as personagens em trajes minúsculos além do que podemos dizer ser o primeiro filme de um grupo de super heroína sem a presença de homens na equipe, tendo os personagens se apresentando com algum trauma. Não irei mencioná-los, pois se não darei spoiler. Contudo o feminismo do filme é toda hora visto seja nas formas de superação dos traumas ou ridicularizarão da parte masculina do filme em relação as ações que podem ser feitas pelas personagens, elas são muito desacreditadas na história e isso meio que se reflete na realidade de muitas mulheres na atualidade. Contudo, creio que eles exageraram um pouco no tom, deixando muito overpower esse discurso que poderia ter sido dado de uma maneira diferente.
Eu fico feliz com o filme, vê que mulheres podem sim fazer um filmes de ação onde elas não sejam as donzelas em perigo e o mais interessante ser protagonizado por elas, elas não são coadjuvantes, elas são as principais e isso é muito legal. Gosto da DC dar essa oportunidade para o protagonismo feminino que começou no cinema com Mulher-Maravilha, se estendendo por Aves de Rapina e acredito que muitas outras história virão.
NOTA: 3,5/5,0

Que tal compartilhar conosco sua opinião?