Cemitério de Dragões – Legado Ranger- Volume 1 – Resenha

0
97

O que um soldado da elite americana, uma garçonete irlandesa lutadora de artes marciais, uma africana guerrilheira, um hacker brasileiro descendente de orientais e um dublê francês mestre em Parkour têm em comum? Absolutamente nada, mas Raphael Draccon arranjou um jeito de juntá-los.

Titulo: Cemitérios de Dragões – Legado Ranger #1
Autor: Raphael Draccon
Editora: Fantástica Rocco
Número de Páginas: 352
Gênero: Fantasia

Sinopse: Um soldado de elite do exército americano desaparecido em uma missão no Afeganistão. Uma africana guerrilheira crescida em meio a conflitos étnicos de Ruanda. Uma garçonete irlandesa praticante de artes marciais mistas. Um hacker brasileiro descendente de orientais. Um dublê francês mestre em Parkour.

Cinco realidades distintas. Um fenômeno desconhecido faz cinco pessoas, sem qualquer conexão e espalhadas pelo planeta Terra, acordarem em diferentes regiões de uma realidade devastada por um império de reptilianos e assolada pela escravidão.

Os cinco iniciam uma jornada em busca de respostas para sobreviverem no centro de uma guerra envolvendo criaturas fantásticas e demônios dispostos a invocar perigosos seres abissais para servirem a seus propósitos. Porém uma entidade pretende conectar o destino dos cinco humanos e armá-los com uma tecnologia construída à base de metal-vivo, magia e sangue de dragões.

Uma tecnologia jamais vista naquela ou em qualquer outra dimensão, capaz de gerar heróis de metal. Batalhas empolgantes, romance e magia. Esse é o universo épico de ‘Cemitérios de Dragões’, inspirado em uma visão adulta e sombria das antigas séries Tokusatsu, como Jaspion, Changeman, Flashman, Ultraman e tantas outras, que marcaram a infância de toda uma geração.
 

Quando entrei na livraria, para escolher um presente de amigo oculto não pensei que iria sair com uma excelente história. Não sou muito fã de escritores brasileiros, já tive experiências desagradáveis com algumas histórias e por isso estava cética com essa, mas ainda bem que escutei aquela voz no fundo da minha cabeça dizendo que eu tinha escolhe-lo.

Pegue cinco pessoas diferentes nacionalidades, que nunca se viram ou sequer sabiam de suas existência e coloque-as num mudo repleto de magia com dragões, demônios-bruxas, homens leões e armaduras.
Cinco pessoas desaparecem misteriosamente do mundo real e ao acordarem estão num lugar completamente desconhecido. Um lugar que parece que não progrediu na história.

Com capítulos curtos e precisos somos apresentados aos personagens. Derek, o soldado americano, Amber, a garçonete irlandesa, Ashanti, a africana guerrilheira, Daniel, o hacker brasileiro oriental e Romain, o duble francês do Parkour. Se você pensa que a narrativa em terceira pessoa na visão de cinco personagens irá atrapalhar a história está TOTALMENTE enganado.

Cada capítulo é um diferente personagem nos contando uma história separada e a cada capítulo que passa descobrimos que eles estão perto de se encontrarem para lutar a batalha final.

O entrosamento que Raphael dá aos seus personagens é muito bom. Conseguimos criar uma ligação com eles e sentirmos as mesmas coisas que eles sentem. Além disso, a obra a possui elementos ligados a cultura pop que todos a lerem o livro já terão ouvido falar pelo menos alguma vez.

Acompanhe a criação de Raphael Draccon e conheça a história desse mundo novo; sofra as emoções de um amor, fique extasiado com um possível novo amor e ria descaradamente das melhores situações. Digo e repito: não existe a possibilidade de você ficar sério enquanto o duble francês e o brasileiro oriental estão juntos, eles são fantásticos.

Se perca nesse mundo sombrio cheio de criaturas que você pensava existir apenas em sonhos. Lute com os Rangers contra o demônio-rei sinta-se parte de algo maior. É garantido: não ficará decepcionado.
Isso é “Cemitério de Dragões”, uma história inovadora, cheia de aventura, romance e comédia.

Que tal compartilhar conosco sua opinião?