I Am Not Okay With This: A série é nova, mas aborda tema clichê.

Baseada na graphic novel de mesmo nome escrita por Charles Forsman, I Am Not Okay With This, mostra a jornada de amadurecimento de Sidney (Sophia Lillis, de It: A Coisa), uma garota de 17 anos que vive com a mãe e o irmão mais novo numa cidade pequena dos EUA.

Syd, como é chamada na série, acabou de perder o pai e agora descobre que tem alguma coisa estranha acontecendo com ela.

A garota não tem um bom relacionamento com a mãe, achando que ela é mandona demais e culpando-a por tudo, dando a entender que preferia que o pai estivesse ali.

Ao mesmo tempo que tenta lidar com os problemas, comuns da idade, essas situações vão afetando seu psicológico e ela se sente confusa e solitária.

Para tentar escapar de todo esse turbilhão de sentimentos e acontecimentos, ela se firma em sua amizade com Dina (Sophia Bryant), e Stanley (Wyatt Oleff) , os dois únicos amigos que ela tem.

Quando Syd se vê confrontada ou passando por algum conflito interior, algo nela “explode” e com um poder fora do comum a garota move objetos e até mesmo consegue ferir pessoas ao seu redor.

O problema é que esse tal “poder” aparece quando ela está com os nervos à flor da pele, surgindo em momentos inoportunos, deixando a garota em apuros.

A série aborda questões simples como o cotidiano de uma adolescente que ouve música, assiste as aulas e cuida do irmão enquanto a mãe trabalha, além de abordar temas complexos como amizade, sexualidade, crescimento, sentimentos e frustrações e as dificuldades da transição para a vida adulta, com uma pitada de sobrenatural.

I Am Not Okay With This presta uma bela homenagem ao clássico do Mestre do Horror e do Terror Psicológico Stephen King (amo!) fazendo uma incrível referência à Carrie A Estranha, com poderes que são um mistério assustador, a garota rejeitada pelos adolescentes populares que enfrenta suas transformações de maneira solitária.

Já sabemos que Sophia Lillis é uma atriz de talento excepcional, e já vimos o quão brilhante ela foi em It a Coisa, Sharp Objects e Maria e João (que está nos cinemas. Assistam!), e agora nesta mini série não seria diferente. Ela consegue fazer Sydney, com seu jeito meio deslocado, transparecer toda a empatia e carinho que tem por aqueles que ama.

Wyatt Oleff também desempenha papel importante, e tem a difícil missão de explorar seu personagem, Stanley, que acaba se tornando querido e envolvente, se tornando o alívio cômico da trama.

Há uma quantidade considerável de palavrões no decorrer dos diálogos, e referências ao uso de entorpecentes (não usem drogas, hem pessoal!) e algumas cenas mais violentas no final da temporada, então, recomendamos que crianças não assistam! (Classificação: 16 anos)

No mais, achei legal os episódios curtinhos, e com aquela pitadinha de mistério suficiente pra deixar a gente curioso pra saber o que vai acontecer, já que o final deixou um baita gancho! Aguardemos hehehe

A primeira temporada da série já está disponível na Netflix e é dividida em 7 episódios de pouco mais de 20 minutos cada, o que acaba se tornando um filme se você maratonar de uma só vez.

Que tal compartilhar conosco sua opinião?