Após 27 anos os integrantes do clube dos Losers retornam para Derry para impedir a nova matança de Pennywise (Bill Skarsgård).

It – Capítulo 2 mantém o mesmo tom do primeiro longa, mas que agora as crianças viraram adultos, bem problemáticos na minha opinião.

Com um roteiro similar, o filme mostra praticamente a mesma coisa do primeiro, só que agora não existe o elemento das crianças o que a princípio eu achei que seria problemático, mas os atores adultos souberam manter a mesma essência dos personagens infantis e o que no início eu pensei ser um problema, acabou se tornando algo satisfatório.

Bill Skarsgård mais uma vez arrasa como Pennywise e mantém a aura sombria do palhaço, principalmente com suas expressões faciais, contudo possui um carisma único o que agrada em tela. Definitivamente a sua interpretação como esse vilão será lembrado na história de filmes de terro.

O restante do elenco conseguiu com maestria levar o filme. James McAvoy e Jessica Chastain arrasam em suas atuações, James Ransone (Eddie) e Bill Harder (Richie) formam uma parceria agradável e engraçada, Isaiah Mustafa (Mike), muitas vezes me dava vontade de socar a cara dele e Jay Ryan III (Ben) parece uma versão Christian Grey, mas sem a parte sadomasoquista.

Contudo algo me incomodou muito no longa, o excesso de “jump scaring”, muita das vezes desnecessário, pareciam apenas usar aquilo e deixando de fora a atuação de Bill Skarsgård que mantinha uma aura sombria por si só. Ou seja, colocaram de fora um trunfo e apostaram alto em efeitos especiais, que muitas das vezes se mostrava desnecessário. Por isso as melhores partes do Pennywise era quando ele atacava outros personagens, como a cena do vaga-lume e da sala de espelhos.

Havia efeitos especiais nessas cenas? Sim havia, mas a maior parte delas era Bill Skarsgård interpretando. Outro fator foi o uso de rejuvenescimento nos atores mirins, obviamente eles mudaram bastante, mas o efeito é visível e algumas vezes estranho.

Mais um elemento que contribuiu para o meu incomodo, foi o inchaço da história, houve um acréscimo de cenas desnecessário e cansativo. Por fim um furo de roteiro, na minha opinião. Não irei dizer muito, mas tem a ver com o artefato de Billy.

O filme é longo, mas quando você tem noção da duração fica mais fácil de assistir, além do que os atores são bons e mantém a sua atenção na tela, contudo como eu havia dito acima, algumas cenas eram desnecessárias, estava parecendo para mim mais um extra que devia ser colocado no Blu-Ray, por fim sobre os efeitos especiais acho que exageram, poxa Bill Skarsgård estava lá, por si só a presença do palhaço se mostrava arrepiante.

It – Capítulo 2 agrada no quesito escolha de atores e a mesclagem do gênero comédia e terror. Mas peca pelo inchaço da história, muitos efeitos especiais e excesso de jump scaring. Mas se vocês não ligam para isso vão para o cinema.
E aí preparados para flutuar?

Nota: 4.0/5.0

Leia também