Lucifer – Primeiras impressões

0
2
Lucifer

Lucifer? Sim, eu não havia ainda, tido nenhum contato com ele. Claro que me refiro ao personagem da série de TV que tantos fãs conquistou. Conhecia um pouco do personagem da DC Comics, mas bem pouco.

Essa é uma velha mania minha, geralmente começo a assistir certas séries bem depois, da maioria das pessoas.

Confesso que me interessei desde a época da campanha #SaveLucifer que tomou conta das redes sociais após a Fox ter anunciado o cancelamento da atração, mas dei preferência a outras que estavam na minha lista.

Somente esta semana, numa daquelas horas em que se passeia pela Netflix, a procura de algo para assistir, em uma daquelas dias chuvosos e espacialmente tediosos. Decidi que estava na hora.

Essa quantidade enorme de opções as vezes nos faz perder mais tempo escolhendo do que realmente assistindo, ou será que só acontece comigo?

O que achei do episódio piloto de Lucifer?

Poderia resumir tudo dizendo que, vou assistir todos os outros o mais rápido possível. Sim, como ficou obvio eu gostei muito do primeiro episódio, pelo menos o suficiente para garantir que a série entrou para a minha lista de séries que merecem uma maratona.

O senhor das trevas, Lúcifer (Tom Ellis) cansou do seu reinado, resolveu mandar tudo “as favas” e agora é o dono de uma casa noturna conhecido como Lucifer Morningstar, sim ele faz questão de deixar claro que é mesmo quem diz ser, mas nem todos acreditam. 

Ao que parece, a vacância do cargo não tem agradado muito o criador, que envia o anjo Amenadiel (D.B Woodside), para convencer seu irmão de que ele precisa retornar ao inferno.

Constantemente vemos Lucifer se referindo ao pai, não sem demonstrar um certo rancor.

Ele culpa o criador por ter sido expulso do paraíso e ter lhe deixado a missão de punir e castigar os merecedores das trevas.

LEIA MAIS SOBRE A SÉRIE LUCIFER.

O sarcasmo e o bom humor do personagem são à primeira vista, os pontos mais fortes da série, nada de excelentes atuações, mas pelo menos no primeiro episódio ninguém compromete.

Os conservadores e religiosos mais fervorosos podem ter certa dificuldade, em alguns momentos, de lembrar que se trata de uma ficção. Alias, muitos podem desistir dela antes mesmo do final da primeira cena.

Afinal já no inicio fica claro que o senhor Lucifer pode ser bem cativante e esta procurando fazer o bem (a sua maneira claro), punindo quem realmente merece ser punido.

A trama já começa com um policial sendo subornado, graças ao dinheiro (como sempre) e graças ao um dos poderes do senhor Morningstar, que é fazer com que as pessoas lhe revelem seus segredos mais secretos.

Esse poder inclusive é responsável por alguns momentos hilários, mas sem spoiler. Claro!

Nos demais episódios ficarei ligado com bastante atenção em Chloe Decker (Lauren German), afinal, aparentemente a policial não é suscetível ao poder do protagonista, muito menos ao seu charme, segundo ele mesmo, irresistível.

Essa dupla promete boas emoções nos demais episódios. Afinal, mesmo considerando a policia uma instituição corrupta e ineficiente, o ex senhor das trevas parece gostar de bancar o detetive.

Portanto, até aqui gostei de ter cedido e começado minha jornada nessa série que já conquistou tantos fãs, principalmente aqui no Brasil.

Agora irei correndo assistir todos os demais episódios e depois esperar ansioso pela nova temporada.

Que tal compartilhar conosco sua opinião?