Quando os Anjos Dormem – Crítica

2
2

Quando os Anjos Dormem novo filme original Netflix que conta a história de German (Julián Villagran) que é homem viciado em trabalho e por isso é negligente com sua família e que no dia do aniversário de sua filha pega a estrada já tarde da noite para tentar chegar em casa o mais rápido possível, porém acaba se envolvendo em um atropelamento e a partir dai passa a viver a pior noite de sua vida, já que a unica testemunha do ocorrido acredita que ele tenha feita de proposito e passa a fugir dele em busca da policia.


O longa é ideal para os amantes de um bom suspense daqueles em que você fica a cada ansioso a cada segundo esperando para ver o quê vai acontecer nas próximas cenas.


Mesmo se passando apenas em uma noite o filme consegue nos passar toda a agonia e desespero e de todos os personagens. O roteiro tem algumas falhas que o impedem de ser perfeito, a má utilização dos personagem coadjuvantes, os policias por exemplo, que cometem erros primários, que não checam informações básicas e etc ou a protagonista que com o celular nas mãos não tenta nem ligar para a policia.


O ponto alto de Quando os Anjos Dormem é realmente a atuação de Julián Villagran que consegue de forma magistral trazer todo o drama vivido por German a cena em um curto pedação de tempo.
Enfim, Quando os Anjos Dormem apesar das falhas é um bom filme.

Assista ao trailer: [su_youtube url=”//www.youtube.com/watch?v=rq8SBc4wZB4″ width=”360″ height=”280″]

2 COMENTÁRIOS

  1. Norman, no geral gostei do filme, acho que falha na questões obvias que poderia ter evitado alguns acontecimentos, sei lá achei algumas atitudes dos personagens burras, mas no geral achei um suspense.

  2. Alguém indicou este filme para eu assistir. Apenas vi um misto de agressividade + impunidade + imprudência + omissão. Não vi nada. Vi um homem meio inocente, uma moça esotérica… uma esposa controladora, uma menina que não dormia… uma atropelada que poderia ser salva… vi crimes. Não gostei. Não indico.

Que tal compartilhar conosco sua opinião?