Peter Dinklage, ator que da vida a um dos mais queridos personagens de Game of Thrones e estrela de hoje da nossa homenagem a série.  Confira:

5-Ele já fez parte de uma banda

Peter Dinklage foi membro de uma banda de punk-funk-rap chamada Whizzy.

Certa vez enquanto ele se apresentava no lendário clube musical CBGB, Dinklage levou uma joelhada acidental de um  fã nas têmporas e levou uma queda que resultou na cicatriz em seu rosto.

4-Ele é vegano

O ator tornou-se vegetariano aos de 16 anos e recentemente se tornou vegano ou seja ele não usa ou come nada de origem animal ele já comentou sobre sua filosofia em entrevista:

Qualquer forma de abuso contra animais me deixa bem contrariado. Como morador de Nova York é complicado ver cavalos levando carruagens todos os dias e espero que possamos fazer progressos para resolver este problema.

3- Ele não fez teste para viver Tyrion Lannister

Após ler As Crônicas de Gelo e Fogo, David Benioff, o produtor executivo de Game of Thrones, decidiu que queria Peter Dinklage para interpretar Tyrion Lannister.

Por isso, não houveram testes para encontrar outros atores para o papel. Dinklage sempre foi a primeira e única escolha dos criadores da série.

 

2- Queria ser ventríloquo

Quando era criança ele costumava montar algumas peças com fantoches junto com seu irmão para se apresentarem na vizinhança.

Fizemos uma versão com fantoches de Quadrophenia, o álbum do The Who. Fizemos a bateria com latas de atum.

1-Ele não se incomoda em ser chamado de anão

 Peter Dinklage nasceu com acondroplasia, uma das formas mais comuns de nanismo. Porém, ao contrário de seu personagem Tyrion Lannister, ele sempre teve o apoio da família. Seus pais sempre o incentivaram a superar suas limitações, sem demonstrarem pena.

Na adolescência eu era ressentido e raivoso e definitivamente tinhas meus mecanismos de defesa. Mas quando você fica mais velho percebe que simplesmente precisa ter senso de humor.
Eu odeio toda essa merda de “pequeninos’. Me chame de anão, mas seja franco. Estou de acordo com o uso dos termos corretos, mas não fique melindrado.

Leia também