Venom – Crítica

Com uma história adaptada e com a possibilidade de não ter uma participação do Homem Aranha. Mas claro que essa possibilidade não é completamente descartada. Venom mostra-se um filme agradável, divertido e uma boa pedida de final de semana.

O longa começa com Eddie Brock (Tom Hardy) um repórter famoso que por desafiar um renomado bilionário Carlton Drake (Riz Ahmed) acaba se tornando o verdadeiro Eddie que conhecemos uma repórter fracassado. Em meio a isso temos as experiências realizadas por Drake que busca unir seus adoráveis alienígenas simbioses com humanos. Numa busca pela verdade em desmascarar o bilionário, Eddie acaba entrando em contato com um deles que se intitula Venom.

Bem como puderam ver o filme adapta a história original do vilão, que no seu filme acaba se tornando um anti-heroí enquanto tenta de alguma forma lidar com o seu mais novo hospedeiro que tem uma consciência própria bem peculiar. Tom Hardy encarna nesses momentos um lunático que fala sozinho pelas ruas enquanto na sua mente Venom o tenta convencer a fazer coisas consideradas bem contraditórias para os seres humanos. A personalidade do simbionte mostra-se divertida e duvidosa em relação as suas reais intenções.

Venom não é uma obra que busca explicar a origem da vida e sim um possível blockbuster. Principalmente com o gancho da cena extra. Que provavelmente será um carnificina. Então não perca a oportunidade e corra para assistir.

NOTA: 4,0/5,0

Assista ao trailer do filme:

 

Vivian Duarte

Vivian Duarte

Futura publicitária com grande sonho de trabalhar com produção cinematográfica, enquanto esse sonho não se realiza, nas suas horas vagas contribuí com matérias e criticas para esse site.

Que tal compartilhar conosco sua opinião?