Vidro – Crítica

0
3

A saga de Corpo Fechado, finalmente ganha o seu final um pouco tenso e chocante.
O filme nos traz três personagens que já conhecemos David Dunn, o Vigilante (Bruce Willis), o homem muito forte que nunca adoece e sobreviveu a um acidente de trem causado por Elijah Price, Sr. Vidro (Samuel L. Jackson), uma pessoa muito inteligente, mas que possui uma doença que deixa seus ossos fracos e quebradiços e Kevin Wendell Crumb, a Besta (James McAvoy), um homem que possui 24 personalidades sendo a última um monstro que possui habilidades sobre humanas. Junte tudo isso e temos um filme de super herói. Mas não se enganem achando que irão ver heróis como dos filmes da Marvel e se prepare para entrar num mundo mais sombrio e realista.

Para completar a inclusão Dra. Ellie Staple (Sarah Paulson) é uma psiquiatra que acredita que aqueles seres não são pessoas especiais, mas sim humanos normais com distúrbios psiquiátricos.


Vidro é um longa que possui muitas coincidências, essas que não irei comentar, porque se não irei dar spoiler, mas o que posso falar é todos os personagens principais estão conectados de uma forma ou de outra.

E acreditem as dicas são dadas desde o início, então se você é uma pessoa atenta irá matar a charada logo. Voltando ao filme, todos os três são levados para um hospital psiquiátrico onde a Dra. Ellie é a chefe que possui apenas três dias para os fazerem acreditar que aquilo que eles pensam ser não é verdade. O longa não precisa ter muitas lutas, apenas com o dialogo já entendemos a mensagem passada.

Claro que as cenas onde a Besta e o Vigilante lutam entre si são maravilhosas, mas elas não são a principal atração do filme, o ponto mais forte da história é o quão a mente do Sr. Vidro é brilhante. Sério, que vilão maravilhoso, seu plano me lembrou até Ozzmandias do filme Watchmen. O elenco de apoio também é muito bom, temos o retorno de Spencer Treat Clark, como filho de Bruce Willis, Charlayne Woodard, como a mãe do Sr. Vidro e Anya Taylor-Joy retorna ao seu papel de Casey Cooke, adolescente que foi libertada pela Besta no filme Fragmentado. Todos os três são para os personagens principais pessoas muito importantes.

Outro grande ponto a favor do longa foi a atuação de James McAvoy, ele devia ser indicado ao Oscar, a forma que ele muda de rosto, voz e modo agir para representar suas outras personalidades é surpreendente.

Resultado de imagem para vidro filme

M.Night Shyamalan continua nos surpreendendo com seus plost twister aos 45 minutos do segundo tempo, em outras palavras, você está seguindo aquela linha de raciocínio quando de repente uma bomba explode do nada na sua frente.
O filme é um bom suspense de ação que possui um ar nostálgico ao trazer personagens que são amados pelo público. Contudo não é perfeito, há erros como qualquer outro longa, contudo não é de todo modo ruim, é uma excelente pedida para o final de semana.

Que tal compartilhar conosco sua opinião?